FORMA

Cor

Preta e branca

Vermelha de sangue

Corpo

Político

Meu corpo é lírico

Livre

Com minhas regras

Compartilho

Quando quero

Reservo, guardo, espero

Mostro

A nudez da pele

Que arrepia meus pelos

Quando te tenho perto

Pelos,  poros, cravos e rosas

Meu corpo é descontínuo

Como as linhas

Das minhas estrias

E desses versos

Nas dobras

Encontro curvas

São as ruas

Da minha casa

Não sou praça

Que passa

Sou morada

Para estar

Presente

Todo mês

Menstruo

Menstruada

Sem censura

Imensurável

Não há vergonha

Em ser nua

Mulher crua

Que carrega o útero

Onde habita

O sangue fértil

Corpo

Não é forma

É conteúdo poético.

 

-LINE

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s